Crônica n. 7 – 12 de maio 2012

São Paulo, 12 de maio de 2012 

Avenida do Cursino, Jd. da Saúde – 14h

Espaço e abrigo

Por Alexandre Ganico.

Um palco nu. Essa foi a percepção que tive quando as portas do grande salão foram abertas. Salão que pertence à Paróquia Sagrada Família, dos frades Dominicanos, localizada no bairro Jardim da Saúde, próxima à Comunidade do Boqueirão. Depois de vários encontros itinerantes este foi o primeiro do Núcleo Macabéa dentro de um tão almejado abrigo.

Roda de cadeiras centrada no meio do salão, assim iniciou a conversação. Kurosawa, Malick, Tarkovski e Kieslowski e suas obras foram citados como referências para a construção de nossos experimentos.

A movimentação física teve início. O dramaturgo e Rudinei Borges conduziu Maria Vitória (atriz), Lukas Lima (ator) e eu a um aquecimento de corpo e voz.

Homero, possuidor de uma visão cinematográfica-teatral, com a câmera em punho registrou tudo e todos.

Neste experimento: A peça “Dois meninos e uma lamparina” de Rudinei Borges se deu em diferentes conformações: ora com proximidades físicas ora distantes, vozes variantes em altura e intensidade. Texto lido e experimentado. O caráter rústico e intimista do texto de Rudinei Borges assumiu uma voz que sussurrava: “- Chegue mais perto. Não vou gritar. Venha me ouvir”.  Fim do primeiro experimento.

Para a execução do segundo experimento o diretor Rudinei Borges nos levou para fora do salão onde fizemos a leitura do livro “Silêncio” do ator João Silher. Cadeiras agora não mais em roda, mas dispostas de forma aleatória (ou seria geométrica?). Diferença na interpretação se fez notar no espaço aberto: nossos corpos e vozes refletiram as intempéries do tempo.  Resultado interessante. O texto de Silher nos remeteu a sensações temporais, cotidiano saudosista. Memória. Fim do segundo experimento.

De volta ao abrigo-salão as últimas considerações foram dadas. Roda de corpos abraçados agradecendo por aquele dia. Findava-se assim mais um encontro do Núcleo Macabéa.

Alexandre Ganico é ator e integrante do Núcleo Macabéa. 

Fotos por Alexandre Ganico.