Núcleo Macabéa realiza primeira leitura dramática da peça AGRURAS: com dramaturgia de Rudinei Borges

19 de outubro (Sexta), às 21h

LEITURA DRAMÁTICA DA PEÇA AGRURAS: [Ensaio sobre o desamparo n.1]

(Um ensaio sobre o desamparo)

Dramaturgia e Direção de Rudinei BorgesNo auditório do Centro Universitário Assunção (Unifai). Com Núcleo Macabéa. Com Alexandre Ganico, Heitor Vallim, João Silher, Nayara Meneghelli e Rudinei Borges.

Endereço: Rua Afonso Celso, 671/711, Vila Mariana (Metrô Santa Cruz) – São Paulo, SP

Talvez a palavra P-A-R-T-I-D-A explicite com maior afinco as pretensões do dramaturgo Rudinei Borges nesta composição poética da terra ceifada. A impossibilidade de partir, de reencontrar o deserto metafórico onde supostamente o ser humano encontra alento é a âncora que sustenta a vozearia em AGRURAS:.

Um estrangeiro (Judas ou qualquer outro andarilho da face da terra) arrasta uma caixa com uma corda e, entre azinhagas, encontra os seus próprios fantasmas: Eva, o menino ferido, o vendedor de ossos e o ferreiro. Nos escombros do mundo desolado, estas figuras tecem as vozes do desamparo: a ausência do pai, a morte, a culpa e o sacrifício.

Este é o segundo movimento cênico do Núcleo Macabéa, grupo brasileiro de teatro que tem como mote de pesquisa a memória, a poesia e a andarilhagem. Numa procura contínua para a tessitura de uma dramaturgia própria, o Núcleo investiga o desamparo humano e realiza atualmente residência artística na favela do Boqueirão, no Jd. da Saúde, em São Paulo. O Núcleo Macabéa leva a público, em novembro de 2012, as experimentações da peça AGRURAS no Teatro Stúdio 184, na Praça Roosevelt.

 

SEXTAS, às 21h – 9, 16 e 23 de novembro

DOMINGO, às 19h – 11, 18 e 25 de novembro

 

ATORES Alexandre Ganico, Heitor Vallim, João Silher, Nayara Meneghelli e Rudinei Borges

COLABORADORES: Lukas Torres e Maria Vitória

FIGURINO: Claudia Melo

LUZ E SOM: Luciana Ramin

FOTOGRAFIA: Christiane Forcinito