Neste domingo, 21 de outubro, às 16h, o Núcleo Macabéa apresenta “Chão e Silêncio” na comunidade do Boqueirão na cidade de São Paulo

Participe da apresentação de CHÃO E SILÊNCIO, movimento de andarilhagem do Núcleo Macabéa na comunidade do Boqueirão, às 16h, neste domingo, 21 de outubro.

A concentração acontecerá na Rua Dom Macário, 296. A comunidade integra o bairro Jd. da Sáude, zona sul da cidade de São Paulo. Para chegar, utilize o ônibus Vila Brasilina que parte do Terminal Sacomã.

Às 16h, acontecerão várias apresentações na ruas da comunidade. A partir das 18h, com candeeiros, o grupo apresentará em casas de moradores do Boqueirão.

Entre em contato pelo e-mail: nucleomacabea@gmail.com

Havendo chuva, não haverá espetáculos. 

Em vão revisito o passado.

Visto retratos antigos

& caminho pelo cais à procura de um barco

que me leve alhures, para além das ilhas.

Um barco com redes.

Versos. Reversos.

Chegadas. Partidas.

Que me leve para Manaus. Belém. São Petersburgo.

Um barco sem leme. Âncora. Bússola. Roteiros.

Que vá Amazonas a dentro, feito cardume de peixe.

Joio. Grão de mostarda.

Camelo que passe em fundo de agulha.

 

Em vão recrio quinquilharias.

Enxadas. Facões. Espingardas.

Conchas. Canecas. Panelas de ferro.

A bolsa de couro de Alcides Borges.

O vestido de casamento de Eva Lopes.

A camisa quadriculada de Moacir Dias.

A saia em tergal de Ana Ferreira.

O sapato de Otálio Rodrigues.

 

Conserto a cerca. A janela. A porta.

Colho espinhos. Amoras.

Limpo a casa. Arrumo a mesa.

Passo café. Ponho pão para assar no forno à lenha.

Lavo a roupa. Acendo vela. Lamparina.

Vou à taverna. Tomo vinho.

Aguardente. Conhaque.

Fumo cigarro de palha.

 

Nosso pai volta do futebol

de domingo.

Nossa mãe enche cântaros

de água.

O menino ouve música

 no rádio:

Uma canção de Noel. Cartola. Cayme.

Edith Piaf. A vó varre o terreiro.

Poeira. Cisco nos olhos.

Uma lágrima vem de repente:

 

Serei o poeta de um mundo caduco.

(Poema de Rudinei Borges)